Oscares 2017 – palpites da miúda dos caracóis

Olá meus queridos!

Depois de uns dias bem atarefados, temos um novo post!

É verdade: está a chegar a tão aguardada noite dos Óscares de 2017! É já amanhã!

Hoje trago-vos a minha antevisão, as minhas previsões e a minha opinião pessoal – preparem-se para um post BEM LONGO! (Salvaguardo ainda que normalmente os meus favoritos não ganham, este ano não deverá ser excepção!)

Vou dividí-la por categorias e fazer uma apreciação individual de cada um! As categorias que vou abordar são: Melhor filme, Melhor realizador, Melhor ator, Melhor atriz, Melhor ator secundário, Melhor atriz secundaria, Melhor canção original, Melhor banda sonora e Melhor guarda-roupa! Para não me repetir muito, vou falar apenas uma vez sobre cada filme, exceptuando as vezes em que tiver de referir o vencedor!

Notem que vou opinar simplesmente e que será relativamente a categorias em que sinto à vontade para o fazer! Espero MESMO que gostem! Vamos a isto?

Melhor filme:

  • La La Land: Melodia de Amor – o meu escolhido! Muito tem sido o alarido em redor deste filme e, a meu ver, é um alarido bem merecido! 14 nomeações! Sabes que um filme é diferente dos outros quando te faz ficar feliz só por o ver. Sou uma pessoa que adora música, não posso negar, mas não sou particularmente fã de musicais. Ainda assim, o La La Land encheu-me o coração. Vocês têm mesmo de ver e não o ponham logo de parte pelo seu estilo . Levem em conta os pormenores e estejam muito atentos a cada detalhe, mesmo que minucioso. O próprio guarda-roupa tem um seguimento lógico, as músicas, a história, a relação dos protagonistas, tudo está interligado entre si duma forma maravilhosa. Uma história sobre o amor, a fama e o sonho e a forma como tudo isso se interliga. Saí do cinema feliz e com um sorriso na cara, coisa que não sentia com um filme há muito tempo! Este filme é um embate com a realidade e, ao mesmo tempo, um acalento ao coração! Aprovadíssimo!
  • Manchester by the Sea – A história de um tio que se vê forçado a retornar para sua cidade natal para tomar conta dum sobrinho, depois do pai deste, seu irmão, morrer de forma precoce. Casey Affleck faz um papel simplesmente brilhante, soberbo! O filme retrata duma forma bem profunda o quanto Lee (Casey Affleck) tem dificuldade em lidar com a mulher, da qual se separou anos antes, e com a própria comunidade de Manchester by the Sea. O que mais me maravilhou neste filme foi a forma crua como se demonstra a presença da morte e a verdade tão simples que é: não há soluções milagrosas nem saídas fáceis destas situações da vida. Kenneth Lonergan filma os problemas, as aflições e as desgraças das quais nenhum de nós está imune e faz-nos ponderar se, em algumas delas, não teremos também alguma culpa no cartório. Ainda assim, este não é um filme com constante movimento nem demasiado morno. Tem conta e medida e merece a nossa atenção!
  • Moonlight – Penso que temos neste filme um concorrente para fazer com que o La La Land não leve os Oscares todos para casa, apesar de bastante controverso! É um filme sobre a ‘fuga’ à criminalidade, o mundo das drogas, a confusão mental que a instabilidade familiar provoca. Sobre autoconhecimento, entrelaçando histórias de amor em cada esquina. Um filme que fala sobre tristezas e toca certas ‘feridas’ e assuntos quase tabu, como o papel dos pais no crescimento dos filhos e quão marcante este pode ser. Os dramas da infância e da adolescência, o racismo, num só filme que tem tanto de surpreendente como de pesado! Emocional e emotivo, está nomeado para Melhor filme e outros 7 Oscares! Veremos o que decide a Academia mas eu gostei!
  • O Primeiro Encontro – o que menos me convenceu, confesso! Tem sem dúvida um ótimo elenco e realização, mas não é, de todo, o meu género de filme. Apesar disso, fiquei agradavelmente surpreendida por um filme de ficção científica estar no rol dos nomeados! Adoro a Amy Adams e acho que desempenha um papel fantástico neste filme mas infelizmente não me convenceu pelo género! Desculpa Amy, sei que foste brilhante, mas no geral não consegui amar 😦
  • Hell or High Water – Custer o Que Custar – Hell or High Water é, a meu ver, um filme muito bem realizado, que conta a história de dois irmãos, retratados por Chris Pine e Ben Foster, que basicamente vêm-se obrigados a assaltar bancos para salvar o património da sua família. Estes dois irmãos acabam por ser perseguidos pela polícia: é aqui é que entra uma das personagens que mais gostei no filme, o xerife, retratado por Jeff Bridges. Uma personagem cheia de humor e sarcasmo, num filme que retrata uma América bem diferente da que estamos habituados a ver! Estamos também habituados a ver o Chris Pine num registo um bocadinho diferente deste e vê-lo com um papel tão intenso e emocional surpreendeu-me bastante! Achei um filme super bem cuidado a nível cinematográfico, se é que posso dizer desta forma. Gostei bastante dos fundos, das paisagens, da realização em si, que ajuda. A única coisa que talvez me tenha feito ficar um pouco de pé atrás é a percepção de que o filme é um pouco longo e que poderia ser encurtado em certas partes. Salvo esse pormenor, um grande filme, merecedor da nomeação!
  • Lion: A Longa Estrada para Casa – Lágrimas, lágrimas, lágrimas! Um filme emotivo, emocionante e que nos deixa de coração apertado, do início ao fim. Não vos sei explicar o quanto este filme me tocou. Fez-me questionar a sociedade como a conheço, os problemas que possivelmente não são problemas e a minha visão do mundo, tal e qual ele é que no fundo não é como o vejo! Sunny Pawar, o menino que mais tarde Dev Patel encarna, é encantador. É impressionante como uma criança tão pequena consegue ter uma presença tão ‘adulta’ no filme. É impossivel não se apaixonar por tamanho talento e não sentir o quão real aquele enredo é, o quão possível e passível de acontecer se torna. Já o Dev Patel dispensa grandes comentários, por ser já tão nosso conhecido e talvez até um ‘querido’ de Hollywood, pelos meios em que cresceu e pela sua nacionalidade. Ainda assim, saliento que isso não ofusca nada do que esteja relacionado com o seu talento natural. Sem dúvida um filme que me marcou e que fez verter muitas lágrimas! Para os mais sensíveis: preparem os lenços e os corações: o Lion não é para todos!
  • Elementos Secretos – uma história inspiradora!  Taraji P. Henson, Octavia Spencer e Janelle Monáe dão vida a Katherine Johnson, Dorothy Vaughn e Mary Jackson, mulheres afro-americanas, que são os cérebros por trás de uma das maiores operações da NASA: o lançamento do astronauta John Glenn para o espaço. Este trio brilhante acaba por ensinar que, independentemente da opinião dos outros, é sempre possível sonhar mais alto. Devo dizer que, numa altura de tanta revolta contra o racismo e xenofobia nos USA, surge mesmo a tempo um filme que mostra que, mesmo nos piores momentos, é possível mudar mentalidades e provar do que somos capazes, mesmo que todo o mundo se vire contra nós! Gostei mesmo muito!
  • O Herói de Hacksaw Ridge -Sem dúvida o meu segundo favorito! Não quero alongar-me muito porque falo dele numa outra categoria, mas e sem dúvida um filme cheio de sentimento, com uma capacidade enorme de nos fazer questionar se somos efetivamente, pessoas solidárias e isentas de preconceito no nosso dia-a-dia. Andrew Garfield é um jovem que decide ‘ir para a guerra’ sendo objetor de consciência, recusando-se a pegar em armas. Seria de esperar que os seus colegas e superiores olhassem para ele com admiração e respeito, mas isso não é bem assim. Aconselho mesmo este filme, para consigam perceber como se sente alguém nestas circunstâncias, alguém duma minoria que acaba por ter de aprender a lidar com o preconceito e mentes fechadas. É um filme tão bonito quanto duro. Adorei!
  • Vedações – este filme passa-se nos anos 50/60 e fala-nos dum jogador de basebol reformado, Troy (Denzel Washington), que tinha o sonho de se tornar uma grande estrela durante sua infância mas que infelizmente não consegui porque, quando finalmente as ligas principais começaram a receber atletas negros, ele já era demasiado velho para ser aceite. Troy trabalha então como lixeiro para sobreviver. O enredo do filme é basicamente o relato da história desta família, baseando-se praticamente por inteiro no dia-a-dia deles, no relacionamento de Troy com a mulher (Viola Davis) e com o filho, Cory (Jovan Adepo), que tem o sonho de ser jogador futebol e com quem o pai tem uma relação bastante complicada. Algo que me atraiu bastante neste filme foi o conseguir relatar que Troy não é uma má pessoa e que se esforça por ser bom pai e marido mas o seu passado não o deixa desligar-se do lado amargo e das injustiças que sofreu. Isso faz com que ele se torne . Uma história fortíssima, que ao mesmo tempo acaba por ser um pouco lenta na minha opinião. A principal mensagem que retirei é “Quando só pensas em ti, acabas a destruir os outros”. Querem saber porquê? Têm mesmo de ver!

Melhor realizador:

  • Damien Chazelle, La La Land: Melodia de Amor – Grandes detalhes e pequenos pormenores que fazem toda a diferença no filme estão lá devido ao realizador e não consigo desligar-me disso! Penso que a minha escolha terá, por isso de recair entre este filme e o próximo de que vos falo!
  • Mel Gibson, O Herói de Hacksaw Ridge – Fez, SEM DÚVIDA, um trabalho brilhante! Muito ao estilo do Braveheart, um filme em que foi protagonista. Uma história comovente e uma realização muito envolvente, dramática, mas precisa! Para mim, o Mel Gibson é o grande vencedor na sua categoria. Alguns acharão que o filme é mais sangue, explosões e tiros do que outra coisa, mas na minha opinião há bem mais por detrás disso!
  • Kenneth Lonergan, Manchester by the Sea
  • Barry Jenkins, Moonlight
  • Denis Villeneuve, O Primeiro Encontro

Melhor ator:

  • Viggo Mortensen,Capitão Fantástico Viggo Mortensen faz o papel de Ben, um pai que vive com os seis filhos no meio de uma floresta. É um pai pouco convencional, to say the least! Mas a verdade é que isso funciona na sua família! Viggo Mortensen é um excelente actor e bastante credível, o que dá um ‘quê’ de interessante ao filme que não aconteceria de outra forma. Muito anti-sistema, como lider de culto quase, mas credível.  Acho apenas que o filme se ficou por ser muito simples e pouco real, daí não ser um dos que recomendo!
  • Andrew Garfield, O Herói de Hacksaw Ridge – o meu vencedor! O Andrew Garfiel encheu-me as medidas duma forma que não sei explicar! É um actor super versátil e este divino neste papel. É possível sentir, sem dúvida alguma, o esforço necessário para este papel e sem dúvida que esteve à altura!
  • Casey Affleck, Manchester by the Sea 
  • Denzel Washington,Vedações
  • Ryan Gosling, La La Land: Melodia de Amor

Melhor atriz (é de mim ou esta é a categoria mais renhida?)

  • Emma Stone, La La Land: Melodia de Amor – merece TANTO o Oscar! Pelo menos na perspectiva de alguém que a adora e que sente que ela é uma actriz como existem poucas.
  • Isabelle Huppert, Ela – Um thriller francês (eu sei, também não costumo gostar!) de cortar a respiração. Fala sobre uma mulher que, após ser violada, começa a receber ameaças provocadoras do seu atacante, o que a leva a suspeitar de quem lhe cerca. Um filme provocador e um pouco chocante até, mas que, na minha avaliação, faz com que a Isabelle Huppert concorra com a Meryl Streep e a Emma Stone!
  • Natalie Portman, Jackie Mais um papel brilhante de Natalie Portman que, a meu ver, torna o filme soberbo! Conta a história da mulher de John F. Kennedy, após a sua morte e explora ao detalhe as consequências que o assassinato teve sobre a sua mulher Jackie, e como ela lidou com o luto e com essas mesmas consequências. A dicotomia entre o público e o privado está explanada ao longo deste filme duma maneira bastante real e verdadeira. Nota-se a solidão, vive-se a mágoa, as feridas e a dor e a dificuldade inerente a ter de lidar com o público e com os protocolos. Uma performance arrebatadora, desde Black Swan que não se via nada assim de Natalie Portman!
  • Meryl Streep, Florence, Uma Diva Fora de Tom – uma história verídica e completamente apaixonante! Não percebo como não está nomeado para mais Oscars! Fiquei completamente rendida! Florence Foster Jenkins (Meryl Streep) é rica, megalómana e apaixonada por canto lírico. Tem o sonho de se tornar uma cantora mundialmente conhecida  e por isso mesmo contrata um pianista e começa a treinar dia após dia para conseguir atingir o seu sonho. O seu companheiro (High Grant) surge para a proteger da verdade desgostosa de que a sua voz é terrível! Apesar disso, as pessoas acabam por querer vê-la cantar, mesmo que não pelos melhores motivos! É um filme encantador sem dúvida, que nos motiva a seguir os nossos sonhos e a apoiar os que mais amamos a seguir os seus também! Um filme em que o humor coexiste com a tragédia, Meryl Streep consegue ser inspiradora!
  • Ruth Negga, LovingUm filme belíssimo, baseado em factos verídicos, sobre o risco que é amar e o preconceito que infelizmente ainda existe, ainda que em outra escala. Um filme sobre como algumas histórias de amor podem mudar mentalidades, as comunidades e, quiça, o mundo! Gostei bastante e tenho pena que tenha ficado um pouco esquecido pela Academia!

Melhor ator secundário:

  • Jeff Bridges,Hell or High Water – Custe o Que Custar! – VENCEDOR! Para mim, faz um papelão! Marcus (Jeff Bridges) é um daqueles personagens favoritos dos filmes, mas que, no fundo, esconde em si mesmo um núcleo de discussão pertinente que é o do preconceito! E esse comportamento não se limita a apenas um personagem, mas há outros que também agem com preconceitos iguais ou piores. O filme trata de xenofobia mas poderia falar sobre qualquer outro preconceito! Penso que esta personagem e este filme surgem numa época ótima para se discutir a homofobia, o xenofobismo, e outros preconceitos! O filme está impecavelmente bem filmado e realizado, toca na ferida ao falar do drama que é a falta de dinheiro, no quão difícil é viver com os efeitos que certas instituições financeiras que lucram bilhões em juros acabam por trazer ao ‘povo comum’ e, apesar disso não nos fazer concordar com a atitutde dos irmãos Howard (em quem se baseia o filme), permite-nos ficar como que solidários com eles e com a sua jornada! Este filme não se limita a agraciar os nossos olhos com enquadramentos bem feitos e paisagens de cortar a respiração e com cenas de acção,  mas também nos faz pensar nestas temáticas tão difíceis que infelizmente são cada vez mais comuns na nossa sociedade!
  • Michael Shannon, Animais NoturnosAnimais Noturnos surge como um filme de suspense, sobre a fraqueza masculina. Com um enredo que envolve, nas verdade, 3 histórias, ou três prespectivas de histórias, muito bem conseguidas por sinal, temos Susan (Amy Adams) e o seu marido Hutton(Armie Hammer), que estão perto da falência – financeira e relacional. Nesse enterim, Susan recebe um livro, escrito pelo seu ex-marido Edward (Jake Gyllenhaal), que Susan deixou há quase 20 anos. O livro é dedicado a si. Este livro retrata um homem, que está com a mulher e a filha  numa viagem de carro durante a noite, e que, ao tentar chegar ao seu destino, é interceptado por um carro com um grupo instável de rednecks, liderados por Ray (Aaron Taylor-Johnson, que faz um papel excelente). Este Ray é um sociopata, predador sexual, enfim, uma personagem e tanto! A esta trama adiciona-se Andes (Michael Shannon), o clássico texano homem da lei que não olha a meios para atingir justiça. Este livro é obviamente escrito como que se baseasse na história do ex-casal, Susan e Edward, mas, ao mesmo tempo, introduz elementos que baralham todo o presente e o futuro da realidade. Digo-vos, é um filme que quase ‘brinca’ connosco, porque nos faz ficar agarrados a um enredo que é ficcional, que não existe. Ou será que existe? Ainda não sei!
  • Lucas Hedges, Manchester by the Sea 
  • Mahershala Ali, Moonlight 
  • Dev Patel, Lion – A Longa Estrada Para Casa 

Melhor atriz secundária:

  • Naomie Harris, Moonlighto papel da Naomie é qualquer coisa! Ela própria já admitiu que gravou as suas cenas em (espanto!!) TRÊS DIAS! Em três dias conseguir retratar duma forma tão crua e tão real uma mãe viciada em crack é qualquer coisa de brilhante! A forma como ela encarna uma personagem tão inquietante a mim desconcertou-me! É muito fácil ficarmos chocados com a vivência dos jovens no meio da droga, da violência que se vive nas ruas, nos guetos, e nas escolas. Penso que ela é uma peça fundamental neste filme e por isso é que estou dividida entre ela e a próxima actriz!
  • Viola Davis, Vedações – Faz um PA-PE-LÃO! É uma das favorita desta categoria por alguma razão! A Viola acaba sempre por fazer papéis brilhantes! Nas Serviçais, por exemplo! Mas não é só em filmes! Em How to Get Away with Murder faz um papel bastante diferente do de Vedaçoes, mas igualmente estupendo! Neste filme, a sua personagem é que vai ‘aguentando o barco’, quase sem se queixar, sempre com o objetivo de fazer as coisas ficar bem no seio da família. Uma história de decicação incondicional, de sacrifício, conta uma história que precisa ser contada! Estou muito inclinada para ela como vencedora por isso mesmo!
  • Nicole Kidman, Lion
  • Michelle Williams, Manchester by the Sea 
  • Octavia Spencer, Elementos Secretos

Melhor canção original:

  • City of Stars La La Land: Melodia de Amor – o meu preferido! O dueto é lindo e não há quem possa dizer o contrário!
  • Audition (The Fools Who Dream)” – La La Land: Melodia de Amor – também sou apaixonada por esta música (obviamente!), mas prefiro a City of Stars!
  • How Far I’ll Go” – Moana– Um filme enternecedor, com uma banda sonora encantadora! Acho que faltava uma princesa Disney como a Moana! (Já agora, alguém me sabe explicar porque é que em Portugal temos Vaiana e não Moana?)
  • Can’t Stop the Feeling” – Trolls – A-DOOOOO-RO esta música, tem uma alegria contagiante e o Justin merecia tanto isto! Mas não consigo que seja a minha preferida! Talvez por ser conservadora no que toca a esta categoria! De qualquer forma, continuo a ser Team Justin! #goJustin
  • The Empty Chair “- Jim: The James Foley Story também gostei MUITO! Penso que não terá grande hipótese dado que as outras canções são bastante fortes!

Melhor banda sonora:

  • La La Land: Melodia de Amorsem dúvida o vencedor para mim! Por todos os motivos que já referi! É impossível não adorar esta banda sonora! E mesmo que não seja o nosso estilo preferidp, ao sabermos que o Ryan Gosling aprendeu a tocar piano (ainda que pouco) em 3 meses para tocar no filme, ficamos logo com aquele ‘dever’ moral de ouvir!
  • Moonlight
  • Jackie  
  • Passageiros 
  • Lion – A Longa Estrada Para Casa

Melhor guarda roupa:

  • La La Land: Melodia de Amortenho de referir que gostei imenso da mensagem que transmitiram com a evolução do guarda roupa da Mia! Se ainda não viram o filme, quando forem ver, reparem nisso POR FAVOR! Está lindo!
  • Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los – VENCEDOR! Vi no cinema e ao contrário do que esperava, adorei! Os cenários, o guarda roupa, os efeitos especiais, tudo incrível!
  • Aliados um filme que parece ter caído um pouco no esquecido, ficou na sombra! Não consigo entender porquê! Penso que não será um favorito a ganhar dentro desta categoria, mas gostava de o ver noutras! Max e Marianne (Brad Pitt e Marion Cotillard) têm que simular ser marido e mulher para cumprir uma missão, mas acabam por se apaixonar a sério. Acabam por se casar ter uma filha. Até aqui parece tudo bem, até que os superiores de Max o informam que há fortes suspeitas de que Marianne seja uma agente nazi que matou a verdadeira resistente, tomou o lugar dela e está a informar o inimigo. Não sabendo se é ou não mentira, Max vê-se obrigado a por o seu dever acima do sentimento. Será que consegue? Tem de ver o filme para descodificar tudo isto!
  • Jackie
  • Florence, Uma Diva Fora de Tom 

Que tal? Gostaram deste GRANDE post?

Corram para os cinemas e apreciem porque este ano os Oscars vão ser renhidos! Gostava muito de saber a vossa opinião também! ❤

Obrigada,
a miúda dos caracóis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s