Desapego.

Já há algum tempo que tenho tentado olhar para tudo o que me rodeia de uma forma mais simples e, melhor ainda, mais leve. Tenho tentado perceber o que realmente preciso, o que realmente me poderá fazer falta e o que quero mesmo manter por perto – seja em termos materiais, emocionais, mentais.

Mas nada disto é fácil. Questionarmo-nos não é pêra doce! Não é fácil admitir que precisamos de ajustar o foco. Não é fácil aceitar que, por vezes, precisamos de ajuda para ultrapassar algum problema. Claro que é difícil admitir que se está errado! Por isso mesmo é que considero que é cada vez mais importante dar prioridade ao nosso equilibro interior, colocando-o à frente do orgulho. Perceber qual é o nosso ponto de equilíbrio e trabalha-lo até que ir ajustando o foco seja algo natural.

Mas porque é que é tão importante aceitar que precisamos ajustar o foco de vez em quando?

Todos vamos mudando ao longo da vida. A prática do desapego só precisa de acontecer quando existe apego a algo/alguém que não nos faz bem; quando somos desiludidos e ainda assim, quais masoquistas, continuamos ali, à espera que o tempo faça mudar algo que nunca vai mudar. O desapego chega, por isso, como um verdadeiro lema de vida. Não devemos ter medo dele, assim como também não podemos temer mudanças em nós que nos levem a precisar de nos desapegar de determinada coisa – mudar de opinião é normal, mudar de interesses é possível. Quem não muda não evolui, não cresce, não pensa pela própria cabeça. Mudar é necessário, como sinal de evolução, apesar de nem sempre nos apercebermos disso.

Por isto mesmo, considero que é muito importante termos uma mente aberta a novas realidades, a diferentes estilos de vida. Uma mente capaz de aceitar que não somos todos iguais e que o nosso eu do passado pode ser bem diferente do nosso eu do futuro, sem necessariamente querer isso dizer que somos uns troca-tintas.

Confesso que sempre achei que, uma mente e consciência equilibradas nos podem ajudar também a nível físico, porque as nossas emoções têm íntima relação com o nosso corpo e o que fazemos com ele, o que fazemos dele. Daí estar a tentar prestar mais atenção aos sinais que ele me dá para perceber o que devo ou não mudar. Comecei a perceber que stress, nervosismo, correria do dia-a-dia e tantos outros problemas que parecem afetar-nos a todos, sem excepção, acabam por nos dar uma percepção errada que precisamos de mais: mais pessoas, mais coisas, sempre mais. E isso não podia estar mais errado! Aqui entra em cena, então, o desapego.

Antes de começarmos a “por em prática” este lema de vida podemos tender a achar ridículo e demasiado Gustavo Santos. Mas o desapego pode passar a ser o nosso melhor amigo sem nos tornar num guru espiritual!

Senão pensemos na sua relevância: quantas vezes deixamos de fazer alguma coisa com medo de mudar, com medo de largar o que não nos serve mais? Quantas vezes tentamos dar um passo em frente, mas acabamos por preferir ouvir aquelas vozes (sejam as da nossa cabeça ou as dos que nos rodeiam) que nos diziam “Não vais ser capaz!”? Quantas vezes nos deixamos estar em relações tóxicas porque não sabíamos como andar para a frente? Acho que, no fundo, todos já sofremos por não sermos capazes de nos desapegar de algo ou alguém. Aliás, já pensaram bem que, se de cada vez que nos deixamos agarrar por algo irrelevante, preferíssemos seguir em frente já poderíamos estar bem mais longe? É assustador não é? Eu sei – é mesmo absurdo.

Por isso mesmo está na hora de esquecer o que não importa, de deixar para lá o que não nos serve mais. Não é fácil, mas é possível. Até porque não devemos nada a não ser a nós mesmos.

Obrigada por continuarem desse lado!

Já agora: se puderem dar uma ajuda, gostava muito que respondessem à sondagem que coloco em baixo! Vão ajudar-me imenso a fazer o blog crescer!

Um beijinho enorme,

assinatura2

One thought on “Desapego.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.